Teatros para o Dia das Mães

Teatros.. Dia das mães

A MAMÃE ESQUECIDA

Versão para impressão

A MAMÃE ESQUECIDA Pequena esquete pra homenagear as mães.
É uma brincadeira com a indiferença dos filhos, contrastada com a ansiedade da mãe.

A mãe não perde a esperança de receber um carinho, um agrado, o reconhecimento dos filhos, estes se aproveitam do bom coração da mãe...

(A mãe fica no palco, os personagens entram e saem do palco, no final todos voltam)
MÃE – Oba! Hoje é o dia das mães! Vou ganhar 8 presentes, Pois tenho 8 filhos. Ai vem o 1º.
JOGADOR DE FUTEBOL – Oi mãe?
MÃE – Oi filho. O que é que você vai me dar hoje?
JOGADOR DE FUTEBOL – Te dar? Ah é! Toma ai! (Entrega a camisa suja pra ela lavar) O jogo foi no barro, foi mau... Tchau.
MÃE – Ele esqueceu do dia das mães. Será possível? Ai vem mais um. Oi filho?
PATRICINHA – Oi mãe.
MÃE – Tem alguma coisa pra me dizer filha?
PATRICINHA – Tenho, me dá 5 reais?
MÃE – Eu não tenho.
PATRICINHA – Tem sim.
MÃE – Não tenho.
PATRICINHA – Tem sim. Me dá se não eu choro.
MÃE – Não.
PATRICINHA – (chora)
MÃE – Ta bom.
PATRICINHA – Brigado. Tchau.
MÃE – Mais uma que esqueceu do dia das mães.
FERNANDA – Mamãe o Oscar me bateu.
OSCAR – Mentira mamãe. Foi a Fernanda quem me Bateu.
FERNANDA – Ele me chamou de burra.
OSCAR – E ela me chamou de asno.
FERNANDA – Mentira dele.
OSCAR – Por falar nisso o que é asno?
FERNANDA – Asno é você!
OSCAR – Não sou não, sua taturana depenada que chupa o dedão do pé!
FERNANDA – Vou te mostrar quem é taturana!
OSCAR – Então vem!
MÃE – Já chega! Os dois estão de castigo. Já pro quarto!
(toca UM SONZÃO DE ROCK)
ROQUEIRO – E ai coroa?
MÃE – Olha o respeito!
ROQUEIRO – Fica fria mãe. O quê que você fez de almoço hoje?
MÃE – Hoje eu fiz uma comida muito gostosa. Por que hoje é um dia muito especial não é?
ROQUEIRO – Sei lá, coroa. Vô ali curtir um som e já volto. Falou.
MÃE – Ninguém se lembrou do meu dia...
AS GÊMEAS – Oi mamãe?
MÃE – Oi minhas filhinhas.
GEMEA 1 – Agente queria te dizer uma coisa.
GEMEA 2 – Nós não esquecemos.
MÃE – Até que enfim que alguém se lembrou.
GEMEA 1 – Você nos deve...
GEMEA 2 – 20 Reais. Dez pra mim e dez pra Érika.
MÃE – Ta aqui!
AS DUAS – Tchau!
MÃE – Ninguém lembrou que hoje é o dia das mães. 8 filhos e todos se esqueceram.
PATRICINHA – Mamãe nós só estávamos brincando. (ENTRA COM OS OUTROS FILHOS) Você nunca será esquecida por nós.
(A PARTIR DESSA FALA TODOS OS FILHOS FALAM OLHANDO PARA A SUA MAE NO PUBLICO)
GEMEA 2 – Mamãe eu nunca vou deixar de amar você.
GEMEA 1– Obrigada pelo seu amor mamãe, um beijo.
FERNANDA – Mamãe, sou grata a você por ter me dado o presente mais valioso, a vida.
OSCAR – Mamãe, você é muito especial para mim. Te amo.
PATRICINHA – Mamãe, que Deus te dê muita saúde. Obrigado pelo seu amor.
AS GÊMEAS – Mamãe, o nosso amor por você não tem fim. Um beijo duplo pra você.
ROQUEIRO – O seu carinho será lembrado para sempre em nossos corações.
TODOS – Viva o dia das Mães!
(Podem inventar mais personagens de filhos, com outras características)
fonte. http://teatrocristao.net/texto/a_mamae_esquecida



TEATRO  DAS MÃES

TEATRO DAS MÃES
CENA I
LOCUTOR: apresentamos uma família qualquer, com mãe, pai, filhos, tia e avó. Todos morando em uma casa simples. A família com seus mais diversos membros deve ser uma semente plantada com atenção, confiança, oração, paz, gratuidade, doação, perdão, união,carinho e regada todos os dias com muito amor.

Infelizmente, nem sempre este amor existe, ou se existe, passa por momentos difíceis. Muita coisa pode interferir nesse projeto de amor que é a família, criada por Deus. Ás vezes, a gente nem presta atenção e a família começa a se desintegrar.

As pessoas vão se afastando cada vez mais umas das outras e de Deus, e vai surgindo a falta de fé, o ciúme, o cansaço, a desatenção, o desrespeito, infidelidade, consumismo, desonestidade, conflitos, desamor , a desunião, a televisão é o diálogo, os vícios, como drogas e álcool, surge a depressão, os sonhos vão se desfazendo com a falta de tempo e de diálogo. Tudo o que destrói um lar, destrói também a fé no coração dos filhos.

ONDE FOI QUE FALHAMOS?
CENA II
FILHO 1: Ô mãe! Onde está o meu sapato? Onde está o meu sapato? Onde está o meu sapato?

MÃE: está embaixo da cama .

VÓ: No meu tempo não era assim! A gente respeitava e pedia por favor aos mais velhos!

FILHO 2 :Mãnhêêêê! Tô com fome!

MÃE: você acabou de devorar um pacote de biscoitos, espere o almoço!

FILHO 3: Mãe, me ajuda aqui a prender os meus cabelos!

MÃE: Você precisa cuidar melhor desses cabelos.

FILHO 3: Como? Com esse shampoo vagabundo que a senhora compra?

MÃE: É o que a gente pode comprar. Você e seus irmãos só pensam em gastar, gastar e gastar!

FILHO 3: gastar? Gastar se a senhora comprasse aquele par de tênis que eu tô paquerando e aquele chinelo lindo da propaganda do Mateo, que é mais lindo ainda. Pô coroa, deixa de contar piadas que essa já é velha.

MÃE:bom, deixa isso pra lá. Como é que vão os estudos?

FILHO 3: vão indo....

MÃE: Filha, por favor, não fique para recuperação. Ano passado você ficou em 5 matérias. Se repetir a dose teu pai, tua tia e eu somos capazes de cometer uma loucura.

FILHO 3: Pode deixar mãe, tá tudo sob controle. Fique fria, tá?

VÓ: No meu tempo não era assim!

FILHO 4: Mãe, eu tô na esquina papeando com meus amigos, vendo as gatinhas, paquerando e aí...

MÃE: Aí, que você devia tomar vergonha nessa carinha de paquerador barato e me ouvir mais. Esta semana eu estive lá na tua escola e não gostei nada do que eu ouvi.

FILHO 4: Que nada, velha! Aquela professora não vai com a minha cara, até parece uma jararaca que vive me perseguindo!

MÃE: Olha, vejam só o santinho!

FILHO 4: Tô saindo! Fui!

PAI: Essa amizade com a turminha da rua.

FILHO 4: A turma é legal, pai! Só tem gente fina!

PAI: Não sei não. Se eu desconfiar de alguma coisa, já sabe, né?

FILHO 4: Não tem nada de mais. A patota só quer curtir a vida.

MÃE: Nessa idade é assim mesmo. Depois passa.

PAI: só não chegue tarde, filho. Você já conhece a sua mãe, ela não dorme enquanto tu não entra.

MÃE: Vou ficar te esperando, com minhas orações.
CENA III

SALA, SOFÁ E TELEVISÃO....CASAL SEPARADO. CADA QUAL SENTADO EM UMA EXTREMIDADE DO SOFÁ SEM SE FALAREM.

MÃE: Agora que os pequenos foram deitar e que Juquinha saiu, será que a gente pode conversar feito gente civilizada?

PAI:Talvez! Me deixa assistir televisão que depois a gente se fala.

MÃE: Mas, a teve é mais importante que eu?

PAI: Ás vezes!

MÃE: Eu sei , tudo bem só não precisa me jogar isso na cara.

PAI: Você tem razão. Talves, eu devesse conversar mais contigo, contar meus problemas.

MÃE: Teus não! Nossos problemas!

PAI: Pois é! Tem horas que eu acho que esses problemas são só meus, afinal, você também trabalha na firma o dia inteiro e se cansa em dobro dando conta de toda a casa, dos filhos e de mim. É por isso que eu penso que você tem que ficar de fora.

MÃE: Como é que eu posso ficar de fora? quando a gente era noivo...lembra?

PAI:Faz tanto tempo!

MÃE: Quando a gente era noivo, pensavamos em partilhar nossas vidas, sonhos, tristezas e alegrias.

PAI: como o padre falou: na alegria, na tristeza, na saúde e na doença!

MÃE: e então? O que aconteceu?

PAI: O tempo passou. Os filhos chegaram. Tua mãe veio morar aqui em casa.

MÃE: Tua irmã também veio e eu não reclamo. Só reclamo o tempo que tu passas longe de nós. Prefere encontrar teus amigos no bar ou ficar assistindo televisão do que conversas comigo!

PAI: O ciúme que tu tens da teve é doentio.

MÃE: Não é isso, é que eu me sinto muito sozinha.

PAI: eu ando solitário também.

MÃE: Onde será que anda aquele amor? Aquela paixão? Para onde será que está indo a nossa família?

PAI: Sei lá! O tempo se encarregou de esfriar tudo!

MÃE: Acho que nós também deixamos esfriar. Eu sinto falta de muita coisa.

PAI: Mas, nós trabalhamos como dois condenados para não deixar faltar nada aqui em casa...

MÃE: não, não é disso que eu estou falando. Eu falo de carinho, afeto, atenção, diálogo, perdão...A gente tem muitas coisas materiais aqui em casa. Dinheiro não falta. Mas se a gente não alimentar nosso amor a cada dia.

PAI: como assim? Pare de conversa fiada, mulher!

MÃE: Mas não é! Veja bem: tá vendo essa plantinha?

PAI: O que é que tem a planta?

MÃE: Se a gente deixar de regar , de colocar terra ou de adubar? O que é que acontece?

PAI: Ela morre.

MÃE: sim, ela morre aos poucos. Assim é com a família, devemos AMAR as nossas famílias, que são nossas vidas todos os dias e muito amor, carinho, perdão, diálogo.

PAI: Chame as crianças agora mesmo.

MÃE: Nós como famílias devemos:

TODOS: Regar nossas vidas com amor!

MÃE: Em nossas casas, devemos

MÃE: Aqui, dentro deste salão, devemos:

MÃE: Na rua e nos bairro onde moramos, devemos:

MÃE: No trabalho, na escola, devemos:

MÃE: Na comunidade, na Igreja e nos encontros de Catequese, devemos:

MÃE: No sindicato, na política, nas associações, devemos:

MÃE: Em todo o tempo e lugar, devemos:

MÃE:Nos momentos fáceis e difíceis, devemos:

MÃE: Em qualquer ocasião, devemos:

MÃE: Com força e vontade nos corações, devemos:

MÃE: Agora e até na hora de nossa morte, devemos:
PASTORES E PADRES ABENÇOAM TODAS AS FAMÍLIAS PRESENTES E NOSSAS QUERIDAS MÃES.

CANTO: ORAÇÃO DA FAMÍLIA.
MENSAGEM ÀS MÃES.
SCRIPT ELABORADO POR SOLANGE BATTIROLA , TENDO COMO FONTE O LIVRO DE TEATRO DA AUTORA OLGA REVERBEL.

FONTE.http://m.meuartigo.brasilescola.uol.com.br/literatura/teatro-homenagem-para-dia-das-maes.htm






A Mãe Mais Linda do Mundo
Autor: Desconhecido
Adaptado por: Elcimar Fernandes

Personagens
  • Guarda: Um adulto vestindo um uniforme que o identifique como guarda municipal ou policial.
  • Criança perdida: Uma criança ou um adulto vestido de criança.
  • Modelos: Moças jovens, vestidas com roupas de festa, usando acessórios que passem a ideia de modernidade, riqueza e poder (bolsas, joias, óculos de sol, celular, tablete e etc).
  • Mãe verdadeira: Mulher de meia idade, vestida de roupas bregas e acessórios engraçados (óculos colorido, meia colorida e etc.).

CENA 1
O guarda se aproxima da criança que está assentada em um banco de praça, chorando por estar perdida.

Guarda – Olá criança! Qual seu nome? Por que você está chorando?
Criança perdida – Meu nome é Lilica e estou estou chorando porque eu perdi minha mamãe. Ela sumiu.
Guarda – Entendi, mas não precisa mais chorar pois te ajudarei a encontrar sua mãe.
Criança perdida – Sério Sr. Guarda, você pode mesmo me ajudar a encontrá-la?
Guarda – Claro Lilica, basta você me dizer como é sua mãe, que eu te ajudarei.
Criança perdida – Ah sim! Minha mãe é a mamãe mais linda do mundo.
Guarda – Vejo que esta não será uma missão fácil, mas vamos lá, acharemos essa mamãe mais linda do mundo.

CENA 2
O guarda caminha com a criança pelo palco e lhe apresenta as supostas mães/modelos que vão entrando em cena uma a uma. O guarda faz questão de ressaltar algum atributo ou característica das modelos, mas todas as vezes a resposta da criança é a mesma:

Criança perdida – Essa não é a minha mãe. Eu já disse que a minha mamãe é a mais linda do mundo.

CENA 3
Cansado de procurar a mãe perdida, o guarda se assenta com a criança no banco. De repente se aproxima a mãe que havia desaparecido. Quando mãe e filha cruzam o olhar, elas correm e se abraçam.

Menina perdida – Sr. Guarda, encontrei a minha mamãe! Veja com seu próprios olhos o que eu lhe disse: Ela é a mamãe mais linda do mundo.

O guarda vai até o centro do palco enquanto mãe e filha permanecem abraçadas.

Guarda – É inquestionável, nossa mãe é para nós a mais linda do mundo. Exatamente por isso merece nosso respeito, carinho e admiração. E nesse dia especial nós homenageamos todas as mamães mais lindas do mundo. Parabéns mamãe pelo seu dia.


Mães Multifuncionais
Autora: Carla Soares Valadares
Adaptado por: Elcimar Fernandes|


Personagens: Esposo, Mãe (Esposa e Mãe), Mãe Administradora, Mãe Office-Girl, Mãe Lava e Passa, Mãe que é Mãe, Mãe Beleza, Mãe Psicóloga, Mãe Serva de Deus.

Participação especial: Crianças e uma adolescente.

Cena 1: A mãe esposa esta preparando a mesa de café da manhã e começa a dizer com a mão na cintura e o pano dependurado no ombro.

Mãe esposa e Mãe: Ah todo o dia a mesma coisa sabe, eu preparo o café da manhã, eles comem e saem, daí eu começo minhas tarefas do dia e quando todos chegam em casa aí o trabalho é dobrado. Mas ainda assim eu amo fazer o que faço, cuidar da minha família que é um presente de Deus pra mim. (Ela olha no relógio e assusta gritando) – Ah Meu Deus! Meu bem, vem tomar o seu café, você já esta atrasado.

Cena 2: Entra o esposo vestindo um terno, segurando uma maleta e na outra mão uma pasta cheia de papéis. Ele apanha uma rosquinha da mesa, da um beijo na esposa e diz:

Esposo: Meu bem, estou super atrasado, não tenho tempo nem de tomar café hoje, vou ter que sair daqui voando.

Mãe esposa e Mãe: Mas meu bem, que pressa é essa? Toma pelo menos um café e coma um pão. Eu preparei com tanto carinho pra você!

Esposo: Há meu bem, por isso que eu sempre agradeço a Deus por ter me dado você, uma esposa e mãe maravilhosa!

Cena 3: A filha adolescente grita: - Mãe cadê minha blusa de frio azul?

Mãe esposa e mãe: Está na 3ª gaveta à esquerda do seu guarda-roupa, querida.

Esposo: Esta vendo meu bem? Você é o máximo. Meu amor, estou com essas contas aqui para pagar. Bem que você hoje, poderia levar as crianças para escola, porque eu estou tão atrasado. Depois você passar no salão e faz aquelas luzes que eu to pedindo pra você fazer a um tempão. Daí você aproveita, passa no banco e paga essas contas aqui pra mim. E sabe aquela camisa branca? Então, queria tanto usá-la hoje. É porque vou pregar e quero muito usar aquela camisa. Você lava e passa ela pra mim?!

Mãe esposa Mãe: Claro querido (Faz uma cara de tipo, fazer o que né? Coçando a cabeça).

Esposo: Viu só meu bem? É por isso que eu te amo a cada dia mais. Beijo e até mais tarde. Não se esquece das contas e nem da camisa, hein!

Cena 4: O esposo sai de casa, a mãe esposa e mãe senta na cadeira põe a mão no rosto e diz:

Mãe esposa mãe: Ai! Quem me dera ter alguém para fazer tudo isso pra mim. São tantas tarefas e obrigações que 24h é pouco para fazer. E ainda tenho que estar bonita! As vezes eu me sinto uma inútil aqui em casa. Queria tanto ter alguém para administrar a minha vida!

Cena 5: Entra a mãe administradora pelo corredor toda imponente dizendo:

Mãe administradora: Até que enfim você me chamou né, pensei que nunca acordaria? Eu estou aqui para te ajudar.

Mãe esposa mãe: Mas quem é você?

Mãe administradora: Eu sou você querida! Preste atenção, você pediu a Deus uma pessoa que pudesse administrar a sua vida e ele me enviou. Fica caladinha para você ficar bonitinha e veja como eu faço. Sou brilhante! Hum!!!!! Tarefas do dia, claro, como sempre o marido deixou as contas neh! Hum me deixa ver, ah tá bom, então vamos resolver assim: Mãe Office-girl, mãe Office-girl, por favor, eu preciso de você.

Cena 6: Entra a mãe Office-Girl com capacete na cabeça, jaqueta de couro, toda boy dizendo:

Mãe Office-girl: E ai administradora você me chamou? É mais um daqueles casos onde o esposo apressado deixa as contas para a mulher pagar imaginando que ela dispõe de todo tempo do mundo?

Mãe administradora: Isso mesmo Office-girl. Graças a Deus temos você né? Então, pega logo essas contas e corre já pro banco porque eu sei que você adora aquelas filas imensas. Não é mesmo?!

Mãe Office-girl: Ai! E como eu adoro fila. Falou que tem fila conta comigo. Imagina que delícia, ficar horas nas filas. É fila pra pagar conta, fila do caixa do supermercado, fila na padaria para comprar o pão, fila no açougue. Fila e mais fila, é comigo mesmo! Se precisar pagar uma conta me chama que eu vou hein. Tchau!! Fui pagar as contas!

Sai de cena.

Mãe administradora: Ai Office-girl, será que realmente gostamos de enfrentar aquelas filas enormes? Eu to fora. Mas vamos ver na lista, o que tem mais. Hum! Claro! Lavar e passar a camisa do nosso maridão. Não podia faltar né?

Mãe esposa mãe: Ei, espera aí minha filha. Nosso naum, meu marido!

Mãe administradora: Dãaa!! Se eu sou você, é óbvio que é nosso. Neh? Mas eu já tenho a solução para o seu problema com a camisa e com as roupas em geral. Mãe lava e passaaaaaaaaaaa!!!

Cena 7: Entra a mãe lava e passa com um avental, portando um ferro em uma das mãos e uma escova de lavar roupa na outra, dizendo:

Mãe lava e passa: Se sua roupa está suja é só me chamar, se está amarrotada me chama pra passar. Sou a mãe lava e passa e não gosto de engomar, alvejante e amaciante eu gosto muito de usar.

Mãe administradora: Isso ai mãe lava e passa, vai lá dentro e pega a camisa e todas as roupas que estão sujas, lave e passe, por favor.

Mãe lava e passa: Pode deixar chefia, sou uma lavadeira e passadeira de mão cheia. Para que empregada, se a família tem a mim?

Sai de cena.

Mãe Administradora: Aqui menina! Só mãe pra gostar de um sabão e de um ferro de passar. Néh? Meu Deus do céu! Mas, enfim, vamos ao que interessa. Claro que a tarefa de rainha do lar não poderia faltar, né? Ahhum, levar as crianças para escola. Então vamos lá. Mãeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!

Mãe esposa mãe: Mãeeeeeeeeeeeeeee, como assim? O que é isso? Você pode me explicar quem é essa ai com meus filhos?

Cena 8: Entra a Mãeeeeeeeee com uma penca de filhos atrás dela e uma adolescente mascando chicletes de cara emburrada, dizendo:

Mãeeee: Minha querida, como assim quem sou eu? Sou a mãe dos seus filhos, ou seja, eu sou você exercendo a sua tarefa mais sublime e excelente a de ser mãe. Olha que meninos lindos eu tenho. É verdade que eles dão muito trabalho, mas vale a pena pela alegria de ser mãe. Olha que guti-guti os filhinhos da mamãe! Vamos logo meus filhos, vamos para a escola.

Sai de cena.

Mãe esposa Mãe: Mas será que ela dará conta de cuidar dos meus filhos?

Mãe administradora: Lembre-se que ela é você. Se você dá conta, é claro que ela também dará. Menina, estava aqui conferindo a quantidade de filhos que nós temos! Ui! Nós somos animadas hein? Finalmente veremos como ficamos depois do salão de beleza e das luzes. Que entre a mãe beleza.

Cena 9: Entra a mãe beleza toda emperiquitada, como se estivesse desfilando na passarela. Olha para a mãe esposa e diz:

Mãe beleza: Ufa! Finalmente eu tirei aquele avental e fui ao salão. Estou tão animada, nosso marido vai amar as luzes que fizemos. Tenho certeza que logo que ele vir o quanto fiquei bonita, me leva para jantar fora.

Mãe esposa mãe: Como assim te levar pra jantar? Eu nunca deixarei meu marido sair com você, nunca mesmo. Onde já se viu? Isso é um absurdo!

Mãe Beleza: Mas ué, eu sou você. Lembra? Então ele sairá com você. Não estou entendendo o motivo de tanta braveza assim?!

Mãe administradora: Esquenta não mãe beleza. A ficha dela ainda não caiu de que somos a mesma pessoa. Ah! Já sei o que vou fazer. Você já pode ir beleza, darei um jeito de fazê-la enxergar o que esta acontecendo. Por favor, mãe psicóloga eu estou precisando da sua ajuda agora.

Cena 10: Mãe beleza sai de cena e entra a mãe psicóloga dizendo:

Mãe psicóloga: Finalmente me chamaram, não é mesmo? Vejo que precisam muito de mim aqui neste lar. Tenho exercido minha função da maneira mais excelente aqui, ouço sempre nossos filhos e nosso esposo, mas hoje é você quem esta precisando ser ouvida. Tantos conselhos temos dirigido ao esposo quando chega estressado do trabalho e descarrega tudo em cima de nós. Sem contar os filhos que sempre necessitam de uma orientação. Temos sido uma verdadeira psicóloga ouvindo e aconselhando.

Mãe administradora: Bom vejo que nossa tarefa acabou por aqui. Vamos psicóloga, acho que agora ela entendeu o recado.

Mãe esposa mãe: Acho que entendi. Então, eu sou tudo isso? Aliás, eu faço tudo isso? Meu Deus! Como eu consigo fazer tudo isso, eu não entendo?

Cena 11: Entra a mãe serva de Deus dizendo:

Mãe Serva de Deus: Espere aí administradora, você se esqueceu de mim. Eu não acredito? E você minha querida, como assim não entende como consegue fazer tudo isso?

Mãe administradora e Mãe esposa Mãe: Quem é você?

Mãe Serva de Deus: Eu sou a mãe serva de DEUS, e você só consegue dar conta do recado graças a Deus e as constantes orações que temos feito pela nossa família. Você se esqueceu do que a Bíblia diz: - A mulher sabia edifica a sua casa, mas a insensata a destrói com suas próprias mãos. A sabedoria que possuímos vem de Deus, do nosso Pai todo Poderoso. É assim que conseguimos administrar, pagar contas, enfrentar filas, lavar, passar, educar, ficar bonita e ainda ouvir nossa família. É com a ajuda do Espirito Santo. Sem Ele nada disso seria possível com tanta eficiência. E o melhor de tudo é fazemos tudo isso com satisfação e alegria.

Entram todos e juntos dizem Parabéns a todas as Mães que além de Mães multifuncionais são servas de Deus!
Fonte http://www.cbn.org.br/sedelim/treinamentos/94-teatro-para-o-dia-das-maes


Postar um comentário

Bons negócios

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Não perca

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...