Incesto em livro infantil do PNLD 2017


Editora Rocco diz que livro conta uma história triste, onde o incesto não é concretizado. Prefeituras de Vitória e Cariacica vão devolver livros ao MEC, Serra recolheu e Vila Velha suspende uso em sala.

Depois da Prefeitura de Vitória, agora, as prefeituras da Serra e de Cariacica informaram, nesta quinta-feira (1), que o livro “Enquanto o sono não vem”, está sendo recolhido das escolas municipais. A Prefeitura de Vila Velha suspendeu o uso em sala e está avaliando a obra.

Em um dos contos do livro, “A triste história de Eredegalda”, o pai sugere a ideia de se casar com uma de suas filhas, que acaba morrendo no fim da história.


A obra de José Mauro Brant, da Editora Rocco, está no Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC), segundo o Ministério da Educação. O MEC informou que o processo de seleção e avaliação, que está sendo revisto, foi realizado e publicado em 2014.

A editora Rocco, responsável pela publicação, informou que o livro foi publicado em 2003 e faz parte de uma coletânea de nove livros de contos. A editora não é responsável por indicar uma faixa etária para o livro.

“O conto ‘A triste história de Eredegalda’ é uma história triste, como o próprio título sugere. A cena em que um pai deseja uma das filhas é apenas uma das cenas, e ela não se concretiza”, diz a Rocco.

O livro.

O livro “Enquanto o sono não vem” é destinado a alunos de primeiro ao terceiro ano, entre 6 e 8 anos. Nele o conto intitulado “A triste história de Eredegalda” fala de um rei que pede uma das três filhas em casamento.

A proposta do pai é que a mãe da menina seja criada deles. Ao recusar o convite do pai, a história conta que a menina é presa em uma torre, onde passa sede. Ao pedir à mãe e às duas irmãs para beber água, ela não recebe ajuda por ameaças de morte do pai.

No final ela acaba aceitando o convite do pai para se casar, mas ele resolve fazer um desafio com três cavaleiros: o que chegasse primeiro com um jarro d’água ganharia a mão da filha. Essa oferta, no entanto, não é explicada na história. O conto mostra que a menina morreu antes.

No livro, existe uma descrição, explicando a origem da história. “A história da princesa assediada pelo próprio pai aparece em vários lugares do Brasil com nomes diferentes: ‘Silvaninha’, ‘Valdomira’, ‘Faustina’. A versão aqui incluída foi inspirada em uma recolhida em Barbacena, Minas Gerais, e foi acrescida dos versos de um acalanto denominado ‘Lá vem vindo um anjo’”.

Postar um comentário

Bons negócios

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Não perca

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...